Você, aposentado ou pensionista do INSS, pode aproveitar melhor a sua vida.

O crédito consignado é um empréstimo cujas parcelas são descontadas ao final de cada mês, direto na folha de pagamento do benefício pago pelo INSS. O desconto máximo permitido é de 30% do valor do benefício. Ou seja, se você, aposentado ou pensionista, titular de benefício definitivo que permite descontos, ao contratar um empréstimo consignado terá o benefício mensal deduzido em até 30% devido à instituição financeira, pelo prazo da contratação efetuada.

Além desta forma de desconto, feita diretamente no benefício, a operação de crédito consignado poderá assumir duas outras formas de pagamento: Consignação com retenção – modalidade em que o banco no qual o aposentado recebe seu benefício concede o empréstimo consignado e pode fazer a retenção dos pagamentos mensais para fins de amortização direto na conta benefício ou na conta corrente do aposentado, sempre respeitando o máximo de 30%.

Cartão de crédito – modalidade na qual o aposentado recebe um cartão de crédito do banco ou financeira conveniada ao INSS e que poderá ser utilizado para aquisição de produtos na rede credenciada da bandeira do cartão. Neste caso, o aposentado terá uma Retenção de Margem Consignável (RMC) de valor máximo equivalente a 10% do seu benefício.

Portanto, você conheceu três possibilidades de contratação do Crédito Consignado INSS: consignação, quando o desconto ocorre diretamente na folha de pagamento do INSS; consignação com retenção, quando o desconto acontece diretamente no banco onde o aposentado recebe o benefício; e cartão de crédito, cujo desconto se dá na folha de pagamentos do INSS.

O comprometimento máximo a que você, aposentado, estará sujeito é de 30%, distribuídos entre as três modalidades de crédito consignado INSS. No caso do cartão de crédito, a retenção não poderá ser superior a 10% do benefício.

É tudo feito com muita segurança e praticidade, já que o pagamento das parcelas é realizado por meio de desconto direto no benefício.

Outros benefícios:

  • Prazos de parcelamento em até 72 meses, além de taxas de juros menores;
  • Sem consulta ao SPC/Serasa;
  • Sem avalista;
  • Agilidade na liberação do crédito.