Seguros

Na hierarquia de necessidades do ser humano, um dos factores que está no topo, além do conforto, é a segurança. Todos queremos assegurar o nosso património, ou ainda mais valioso, assegurarmo-nos a nós próprios. Para isso, os seguros são uma ajuda. Apesar de os pagarmos mensal, semestral ou anualmente, são eles que nos asseguram um mínimo de conforto no caso de qualquer tipo de perdas.

O seguro mais conhecido é o automóvel, o único seguro obrigatório particular que existe. Se muitos o fazem apenas porque é obrigatório, querendo pagar apenas o mínimo indispensável, outros há que querem uma vasta gama de coberturas, de modo a proteger qualquer inconveniente que aconteça ao veículo. As coberturas obrigatórias incluem responsabilidade civil, protecção jurídica e assistência em viagem, mas existe uma vasta gama adicional, como por exemplo tumultos civis, quebras de vidros ou fenómenos da natureza.

Nos dias de hoje, já é possível encontrar seguros a um preço bastante mais inferior do que há uns anos atrás. Com o advento das novas tecnologias, é possível fazer uma simulação pela Internet e contratualizar as coberturas pretendidas com um simples clique, o que permite às seguradoras reduzir custos e consequentes prémios a pagar. No entanto, a assistência é, por vezes, menos boa do que nos balcões das seguradoras ou do que com um mediador.

Um outro tipo de seguro que se encontra em franca expansão é o seguro de saúde, que permite receber um atendimento médico a preços inferiores aos praticados no sector privado de saúde. A saúde não tem preço e este é um tipo de seguro que torna uma ida ao médico, ou a duração da espera por uma operação, mais rápida e menos penosa do que as intermináveis filas e listas de espera.

Apesar dos seguros serem considerados caros por muitas pessoas, a verdade é que, em caso de necessidade (que esperamos nunca vir a ter), podem ajudar em muito a diminuir o prejuízo, pelo menos financeiro, de uma determinada situação.

Para quem tem filhos pequenos, existem seguros de responsabilidade civil, por preços muito baratos. Para quem vai de férias ou costuma viajar, os seguros de viagem são uma óptima segurança e motivo de descanso em caso de prejuízos. Para quem quer proteger a casa, os seguros de habitação ajudam a garantir o valor do património imóvel.

Existe uma multiplicidade de seguros, serviços e protecções que nos ajudam a garantir o nosso património e a estarmos relativamente mais descansados perante situações inesperadas. A maioria de nós vê os seguros como uma maneira de desperdiçar dinheiro, mas eles podem ser de grande utilidade.